segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

TRANSIÇÃO CAPILAR, BC E A HISTÓRIA DO MEU CABELO! | CAH EUGÊNIO

O QUE É A TRANSIÇÃO CAPILAR?



É o processo onde você para de usar química até crescer totalmente e chegar ao natural. A transição também é uma forma de aceitação do seu fio. Se você fazia relaxamento, permanente, escova progressiva ou qualquer outro tipo de alisamento químico ou mecânico e agora decidiu parar, pois bem, isso significa que você está em transição.



QUANTO TEMPO DURA A TRANSIÇÃO CAPILAR?



Não existe um tempo certo. Tudo vai depender do ritmo de crescimento dos seus fios, da química que você utilizava - se era forte ou fraca, o que pode influenciar na recuperação das madeixas.



O QUE É O BIG CHOP? 



O Big Chop é quando decidimos retirar todo o alisamento de uma única vez, por isso, pode ser feito em poucos meses de transição ou quando a raiz natural estiver na metade. Quem optar pelo grande corte precisa estar pronta para exibir um novo visual com fios bem curtinhos.



DIFICULDADES PARA CACHEAR A PARTE INDEFINIDA (AINDA COM QUÍMICA). 



Passar pela transição capilar para recuperar seus cachos naturais não é uma tarefa fácil, principalmente para quem estava acostumada com a facilidade que os alisamentos proporcionam. Mas é preciso ter paciência e descobrir qual é a forma mais adequada de lidar com a parte indefinida do seu cabelo entre tantas opções. Dá uma olhada nessa lista para te ajudar:



- Você pode fazer chapinha enquanto espera o cabelo crescer. Não esqueça de redobrar os cuidados, usar um protetor térmico e aumentar a frequência das hidratações.



- Técnicas de texturização que ajudam a cachear o cabelo, como a twist, plopping, bobes, coquinhos, entre outras.



- Babyliss para cachear a parte que não cacheia.



- Penteados.



- Tranças, estilo box braids, nagô, entre outras.





Texto tirado da página fique diva.



domingo, 21 de janeiro de 2018

FINALIZAÇÃO ATUALIZADA - Cah Eugênio

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Queratina Liquida Salon Line - Reconstrução

quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Combatendo a Inflamação

Quando a maioria das pessoas pensa em inflamação, uma imagem de uma articulação inchada, como um tornozelo torcido, aparece em sua mente.
Mas este não é o único tipo de inflamação que existe, a inflamação é a primeira linha de defesa do corpo contra uma grande quantidade de invasores nocivos, como bactérias indesejadas, vírus e outras criaturas desagradáveis.
O processo inflamatório tem vários soldados na forma de glóbulos brancos que atuam como agentes de proteção quando o corpo é atacado.
Embora este processo seja crítico na manutenção do equilíbrio da saúde, pesquisadores e cientistas já demonstraram que ocorrem problemas quando o processo inflamatório torna-se crônico e não existe mais solução.
Infelizmente, o estilo de vida e o mundo de comidas sem qualidade de hoje criam um bom terreno para desenvolver inflamação crônica.
Esse tipo de inflamação pode ocasionar doenças graves também, como a obesidade muito comum nos dias de hoje, pelo fato das pessoas não terem cuidado com sua alimentação e posteriormente só retornarão ao seu peso e saúde com dietas detox, a dieta dukan entre outras.
Estudos recentes demonstraram claramente que as reações inflamatórias de longo prazo estão ligadas a numerosas doenças como câncer, doenças cardíacas, diabetes de Alzheimer e diabetes tipo II.

Por sorte, existem passos naturais muito poderosos que podem ser tomados para manter a inflamação longe.

1. Salmão

Salmão oferece uma fonte rica de ácidos graxos essenciais ômega-3 na forma de DHA e EPA.

Este tipo de gordura contém poderosas propriedades anti-inflamatórias que demonstraram ser benéficas para ajudar pessoas com doenças cardíacas.

Arteriosclerose, depressão, transtorno de déficit de atenção e alergias. O salmão, arenque, sardinha e atum claro são todas ótimas opções para incluir na dieta.

2. Frutas e legumes

Frutas e vegetais são carregados com nutrientes de plantas chamados fito químicos que previnem e podem até reverter o processo inflamatório.

Ao planejar as refeições, tente incluir cinco a 10 porções de fruta e legumes por dia. Pode ser:

1 fruta ou vegetais de tamanho médio ;
1/2 xícara de suco;
1 xícara de salada;
1/2 xícara de frutas ou vegetais enlatados ou congelados.

Além disso, quanto mais coloridas forem as frutas ou os vegetais, mais valor de nutrição e combate à doença contém. Procure por opções vermelhas, roxas, verdes, amarelas e laranja, e inclua uma variedade de cores em cada refeição.

3. Nozes e sementes

Nozes e sementes, como amêndoas, sementes de gergelim, também contêm gorduras essenciais anti-inflamatórias e ômega-3.
Na verdade, vários estudos mostraram que meio copo de nozes por dia é benéfico na redução do colesterol e no risco de doença cardíaca.

4. Óleos de peixe

Além de tomar um multivitamínico de alta qualidade diariamente, recomendo complementar com um óleo de peixe destilado de alta qualidade para os poderosos efeitos anti-inflamatórios.

A dose recomendada de Omega-3 para adultos é de dois gramas por dia. Os valores diários recomendados por faixa etária para crianças são:

• Nascimento até 12 meses: 500 mg
• Um ano: 600 mg
• Dois ou três anos: 700 mg
• De quatro a seis anos: 1.000 mg
• De sete a nove anos: 1.200 mg para meninos; 1.000 mg para meninas
• 10 a 12 anos: 1.400 mg para meninos; 1.200 mg para meninas
• 13 a 15 anos: 1.500 mg para meninos; 1.200 mg para meninas

5. Água fresca e limpa
Muitas vezes, um estado de desidratação pode promover o processo inflamatório. Lave seu sistema diariamente com seis a oito copos de água fresca e limpa para promover a eliminação adequada e a saúde ideal.

Alimentos e hábitos que devem ser evitados

Certos alimentos e hábitos de vida podem desencadear uma reação inflamatória no corpo. Esses alimentos incluem:

• Queijos cheios de gordura e sorvete.
• Carne vermelha (bife, costelas, hambúrgueres, cachorros-quentes, carne de porco, bacon).
• Ácidos com gorduras trans (gorduras parcialmente hidrogenadas) encontrados em vários tipos de alimentos processados e embalados como na margarina.
• Farinha branca e produtos açucarados (biscoitos, bolos, cereais açucarados).
• Alimentos fritos (rosquinhas, batatas fritas, anéis de cebola).
• Álcool em excesso.
• Estresse.
• Fumar.

Lembre-se, a reação inflamatória em si não é ruim. Na verdade, o corpo precisa combater a infecção e ajudar a reparar os danos musculares ou teciduais.

Problemas surgem quando a inflamação se torna crônica.
A melhor abordagem é concentrar-se na prevenção, incluindo os alimentos acima mencionados na dieta regularmente.

O exercício, o gerenciamento do estresse e a hidratação adequada também são elementos-chave para manter o corpo funcionando bem, evitando a inflamação quando é realmente necessário.

Para conseguir o cardápio grátis e os detalhes passo a passo da nutricionista, entre no seu navegador e digite dieta.blog.br tudo está na matéria: dieta dukan: dieta das celebridades perca 9 kg em 15 dias.



domingo, 15 de outubro de 2017

Tipos de Cabelo e os cuidados com cada tipo - por Cah Eugênio

Hoje eu vou falar um pouco sobre o cabelo afro e dos tipos de cabelo para ajudar você a identificar qual é o seu tipo.

O cabelo crespo é um tipo de cabelo que ainda hoje sofre preconceito e uma insatisfação principalmente das mulheres. Hoje em dia existem vários salões étnicos que cuidam de todos os tipos de cabelos e também existem pessoas que trabalham nesses salões como clientes que não se sentem bem ou não aceitam que o salão seja étnico e que aceite todos os tipos de cabelo. Ou seja, o preconceito com o nosso tipos e cabelo está em todo lugar não com o cabelo mais com a pele também, pois o tratamento da pele e do cabelo do negro é totalmente diferente das outras raças.

E existem salões só para cabelos afros, onde o cabeleireiro sabe como cuidar do nosso cabelo e também nos orienta como cuidar dos fios em casa.

Então decidi explicar um pouco sobre os tipos de cabelos e os cuidados para cada tipo de cabelo. Para que assim possamos cuidar deles sozinhos.


Tipos de cabelos

Existem vários tipos de cabelos e para saber qual é o seu tipo foi criada a separação de cada um dos tipos em categorias, de acordo com a textura dos fios.

O TIPO 1 – são os fios mais lisos que não tem nenhuma ondulação.

1A (Fino) – pouco encorpado, muito brilhante e com tendência a ser oleoso e grudado na cabeça.

Cuidados: Sempre use produtos leves na hora dos cuidados, para não pesar.


1B (Médio) – possui fios mais encorpados e com bastante volume, é um tipo que consegue segurar cachos feitos com modelador.

Cuidados: Usar condicionador leve e alternar com um mais potente e hidratante de vez em quando, para manter o brilho e o alinhamento dos fios em ordem.


1C (Grosso) – ele é reto, pesado e dificílimo de modelar.

Cuidado: Para manter o cabelo bonito, é recomendado que seja lavado com frequência, com produtos que removam bem a oleosidade da raiz.

E o condicionador não deve ser muito denso e nem pesado e use reparador de pontas

O TIPO 2 – Formam mechas em padrão de S.



2A (Fino) – quase liso, possui fios em formato de S mais suave e é um tipo fácil de modelar.

Cuidados: o ideal é usar produtos leves


2B (Médio) – formato em S perfeito, tende a ter frizz  e não é fácil de ser modelado, pois possui forte memória do formato original.

Cuidados: O ideal é usar produtos a base de gel ou mousse para manter as ondas bonitas.


2C (Grosso) – as ondas mais intensas e menos espaçadas que já começam a formar cachos soltos.  Os fios não ficam tão grudados na raiz.

Cuidados: é recomendado o uso de cremes ativadores de cachos mais levinhos, pois eles pegam a forma com facilidade.


O TIPO 3- O cabelo do tipo 3 de fato forma caracóis bem definidos e simétricos, que parecem “molinhas


3A (Cachos Soltos) – Cachos naturais, largos e regulares.

Cuidados: Para manter naturalmente os cachos bonitos e definidos, use produtos como os géis, leave-ins e cremes ativadores de cachos, que sejam leves e prefira shampoos sem sulfato.

3B (Cachos Apertados ou fechados) – cachos estreitos, definidos e regulares, bem espiralados.

Cuidados: usar bons cremes ativadores de cachos, bem hidratantes e com controle de frizz.

3C (Cachos Super Apertados ou super  fechados) – os cachos são super fechadinhos e estreitos, ficam grudadinhos uns aos outros porém com um padrão bem definido e os fios são finos e frágeis.

Cuidados: Hidratação para manter sempre bonito, e para finalizar, prefira produtos bem hidratantes e um pouco mais densos, como cremes, manteigas e óleos.


O TIPO 4 - No tipo 4 estão os cabelos geralmente conhecidos como afro. O que se afirma é que são mais secos e frágeis, pois a oleosidade não consegue percorrer o fios, por causa da textura. Por isso, necessitam de bastante hidratação.


4A (Macio) – tem cachos hiper estreitos, que parecem molinhas, da largura de uma agulha de crochê, bem definidos.

Cuidados: deve-se evitar lavar todo dia. Faça o método co-wahs ou use shampoos sem sulfato, com propriedades hidratantes.


4B (Seco) – as mechas têm formato de Z (zigue-zague), menos definidas do que as do tipo 4A.

Cuidados: Na hora da escolha do shampoo, opte por um mais denso e cremoso, que deixe os fios com aparência saudável e hidratada. e sempre desembaraçar com um pente de dentes largos (passando antes um condicionador bem poderoso, lógico!). Sele com algum tipo de óleo natural


4C (Sem Forma) – possui o mesmo padrão de estrutura em zigue-zague do tipo 4B, alternando com áreas quase sem nenhuma definição.

Cuidados: O recomendado é evitar ao máximo lavá-lo ou usar shampoos sem sulfato. Após a lavagem, não esqueça de selar os fios com algum tipo de óleo natural, para reter a hidratação. Para finalizar, utilize produtos super hidratantes, como cremes e manteigas. Cremes pesados ainda ajudam a dar uma aparência mais alongadas aos fios deste tipo. É recomendado fazer hidratações potentes a cada 3 dias.