domingo, 21 de janeiro de 2018

FINALIZAÇÃO ATUALIZADA - Cah Eugênio

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Queratina Liquida Salon Line - Reconstrução

quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Combatendo a Inflamação

Quando a maioria das pessoas pensa em inflamação, uma imagem de uma articulação inchada, como um tornozelo torcido, aparece em sua mente.
Mas este não é o único tipo de inflamação que existe, a inflamação é a primeira linha de defesa do corpo contra uma grande quantidade de invasores nocivos, como bactérias indesejadas, vírus e outras criaturas desagradáveis.
O processo inflamatório tem vários soldados na forma de glóbulos brancos que atuam como agentes de proteção quando o corpo é atacado.
Embora este processo seja crítico na manutenção do equilíbrio da saúde, pesquisadores e cientistas já demonstraram que ocorrem problemas quando o processo inflamatório torna-se crônico e não existe mais solução.
Infelizmente, o estilo de vida e o mundo de comidas sem qualidade de hoje criam um bom terreno para desenvolver inflamação crônica.
Esse tipo de inflamação pode ocasionar doenças graves também, como a obesidade muito comum nos dias de hoje, pelo fato das pessoas não terem cuidado com sua alimentação e posteriormente só retornarão ao seu peso e saúde com dietas detox, a dieta dukan entre outras.
Estudos recentes demonstraram claramente que as reações inflamatórias de longo prazo estão ligadas a numerosas doenças como câncer, doenças cardíacas, diabetes de Alzheimer e diabetes tipo II.

Por sorte, existem passos naturais muito poderosos que podem ser tomados para manter a inflamação longe.

1. Salmão

Salmão oferece uma fonte rica de ácidos graxos essenciais ômega-3 na forma de DHA e EPA.

Este tipo de gordura contém poderosas propriedades anti-inflamatórias que demonstraram ser benéficas para ajudar pessoas com doenças cardíacas.

Arteriosclerose, depressão, transtorno de déficit de atenção e alergias. O salmão, arenque, sardinha e atum claro são todas ótimas opções para incluir na dieta.

2. Frutas e legumes

Frutas e vegetais são carregados com nutrientes de plantas chamados fito químicos que previnem e podem até reverter o processo inflamatório.

Ao planejar as refeições, tente incluir cinco a 10 porções de fruta e legumes por dia. Pode ser:

1 fruta ou vegetais de tamanho médio ;
1/2 xícara de suco;
1 xícara de salada;
1/2 xícara de frutas ou vegetais enlatados ou congelados.

Além disso, quanto mais coloridas forem as frutas ou os vegetais, mais valor de nutrição e combate à doença contém. Procure por opções vermelhas, roxas, verdes, amarelas e laranja, e inclua uma variedade de cores em cada refeição.

3. Nozes e sementes

Nozes e sementes, como amêndoas, sementes de gergelim, também contêm gorduras essenciais anti-inflamatórias e ômega-3.
Na verdade, vários estudos mostraram que meio copo de nozes por dia é benéfico na redução do colesterol e no risco de doença cardíaca.

4. Óleos de peixe

Além de tomar um multivitamínico de alta qualidade diariamente, recomendo complementar com um óleo de peixe destilado de alta qualidade para os poderosos efeitos anti-inflamatórios.

A dose recomendada de Omega-3 para adultos é de dois gramas por dia. Os valores diários recomendados por faixa etária para crianças são:

• Nascimento até 12 meses: 500 mg
• Um ano: 600 mg
• Dois ou três anos: 700 mg
• De quatro a seis anos: 1.000 mg
• De sete a nove anos: 1.200 mg para meninos; 1.000 mg para meninas
• 10 a 12 anos: 1.400 mg para meninos; 1.200 mg para meninas
• 13 a 15 anos: 1.500 mg para meninos; 1.200 mg para meninas

5. Água fresca e limpa
Muitas vezes, um estado de desidratação pode promover o processo inflamatório. Lave seu sistema diariamente com seis a oito copos de água fresca e limpa para promover a eliminação adequada e a saúde ideal.

Alimentos e hábitos que devem ser evitados

Certos alimentos e hábitos de vida podem desencadear uma reação inflamatória no corpo. Esses alimentos incluem:

• Queijos cheios de gordura e sorvete.
• Carne vermelha (bife, costelas, hambúrgueres, cachorros-quentes, carne de porco, bacon).
• Ácidos com gorduras trans (gorduras parcialmente hidrogenadas) encontrados em vários tipos de alimentos processados e embalados como na margarina.
• Farinha branca e produtos açucarados (biscoitos, bolos, cereais açucarados).
• Alimentos fritos (rosquinhas, batatas fritas, anéis de cebola).
• Álcool em excesso.
• Estresse.
• Fumar.

Lembre-se, a reação inflamatória em si não é ruim. Na verdade, o corpo precisa combater a infecção e ajudar a reparar os danos musculares ou teciduais.

Problemas surgem quando a inflamação se torna crônica.
A melhor abordagem é concentrar-se na prevenção, incluindo os alimentos acima mencionados na dieta regularmente.

O exercício, o gerenciamento do estresse e a hidratação adequada também são elementos-chave para manter o corpo funcionando bem, evitando a inflamação quando é realmente necessário.

Para conseguir o cardápio grátis e os detalhes passo a passo da nutricionista, entre no seu navegador e digite dieta.blog.br tudo está na matéria: dieta dukan: dieta das celebridades perca 9 kg em 15 dias.



domingo, 15 de outubro de 2017

Tipos de Cabelo e os cuidados com cada tipo - por Cah Eugênio

Hoje eu vou falar um pouco sobre o cabelo afro e dos tipos de cabelo para ajudar você a identificar qual é o seu tipo.

O cabelo crespo é um tipo de cabelo que ainda hoje sofre preconceito e uma insatisfação principalmente das mulheres. Hoje em dia existem vários salões étnicos que cuidam de todos os tipos de cabelos e também existem pessoas que trabalham nesses salões como clientes que não se sentem bem ou não aceitam que o salão seja étnico e que aceite todos os tipos de cabelo. Ou seja, o preconceito com o nosso tipos e cabelo está em todo lugar não com o cabelo mais com a pele também, pois o tratamento da pele e do cabelo do negro é totalmente diferente das outras raças.

E existem salões só para cabelos afros, onde o cabeleireiro sabe como cuidar do nosso cabelo e também nos orienta como cuidar dos fios em casa.

Então decidi explicar um pouco sobre os tipos de cabelos e os cuidados para cada tipo de cabelo. Para que assim possamos cuidar deles sozinhos.


Tipos de cabelos

Existem vários tipos de cabelos e para saber qual é o seu tipo foi criada a separação de cada um dos tipos em categorias, de acordo com a textura dos fios.

O TIPO 1 – são os fios mais lisos que não tem nenhuma ondulação.

1A (Fino) – pouco encorpado, muito brilhante e com tendência a ser oleoso e grudado na cabeça.

Cuidados: Sempre use produtos leves na hora dos cuidados, para não pesar.


1B (Médio) – possui fios mais encorpados e com bastante volume, é um tipo que consegue segurar cachos feitos com modelador.

Cuidados: Usar condicionador leve e alternar com um mais potente e hidratante de vez em quando, para manter o brilho e o alinhamento dos fios em ordem.


1C (Grosso) – ele é reto, pesado e dificílimo de modelar.

Cuidado: Para manter o cabelo bonito, é recomendado que seja lavado com frequência, com produtos que removam bem a oleosidade da raiz.

E o condicionador não deve ser muito denso e nem pesado e use reparador de pontas

O TIPO 2 – Formam mechas em padrão de S.



2A (Fino) – quase liso, possui fios em formato de S mais suave e é um tipo fácil de modelar.

Cuidados: o ideal é usar produtos leves


2B (Médio) – formato em S perfeito, tende a ter frizz  e não é fácil de ser modelado, pois possui forte memória do formato original.

Cuidados: O ideal é usar produtos a base de gel ou mousse para manter as ondas bonitas.


2C (Grosso) – as ondas mais intensas e menos espaçadas que já começam a formar cachos soltos.  Os fios não ficam tão grudados na raiz.

Cuidados: é recomendado o uso de cremes ativadores de cachos mais levinhos, pois eles pegam a forma com facilidade.


O TIPO 3- O cabelo do tipo 3 de fato forma caracóis bem definidos e simétricos, que parecem “molinhas


3A (Cachos Soltos) – Cachos naturais, largos e regulares.

Cuidados: Para manter naturalmente os cachos bonitos e definidos, use produtos como os géis, leave-ins e cremes ativadores de cachos, que sejam leves e prefira shampoos sem sulfato.

3B (Cachos Apertados ou fechados) – cachos estreitos, definidos e regulares, bem espiralados.

Cuidados: usar bons cremes ativadores de cachos, bem hidratantes e com controle de frizz.

3C (Cachos Super Apertados ou super  fechados) – os cachos são super fechadinhos e estreitos, ficam grudadinhos uns aos outros porém com um padrão bem definido e os fios são finos e frágeis.

Cuidados: Hidratação para manter sempre bonito, e para finalizar, prefira produtos bem hidratantes e um pouco mais densos, como cremes, manteigas e óleos.


O TIPO 4 - No tipo 4 estão os cabelos geralmente conhecidos como afro. O que se afirma é que são mais secos e frágeis, pois a oleosidade não consegue percorrer o fios, por causa da textura. Por isso, necessitam de bastante hidratação.


4A (Macio) – tem cachos hiper estreitos, que parecem molinhas, da largura de uma agulha de crochê, bem definidos.

Cuidados: deve-se evitar lavar todo dia. Faça o método co-wahs ou use shampoos sem sulfato, com propriedades hidratantes.


4B (Seco) – as mechas têm formato de Z (zigue-zague), menos definidas do que as do tipo 4A.

Cuidados: Na hora da escolha do shampoo, opte por um mais denso e cremoso, que deixe os fios com aparência saudável e hidratada. e sempre desembaraçar com um pente de dentes largos (passando antes um condicionador bem poderoso, lógico!). Sele com algum tipo de óleo natural


4C (Sem Forma) – possui o mesmo padrão de estrutura em zigue-zague do tipo 4B, alternando com áreas quase sem nenhuma definição.

Cuidados: O recomendado é evitar ao máximo lavá-lo ou usar shampoos sem sulfato. Após a lavagem, não esqueça de selar os fios com algum tipo de óleo natural, para reter a hidratação. Para finalizar, utilize produtos super hidratantes, como cremes e manteigas. Cremes pesados ainda ajudam a dar uma aparência mais alongadas aos fios deste tipo. É recomendado fazer hidratações potentes a cada 3 dias.

     

segunda-feira, 2 de outubro de 2017

OUTUBRO ROSA

Câncer de mama: dicas para prevenir a doença



Cerca de 300 mil mulheres foram diagnosticadas com câncer de
mama em 2011, e a doença foi fatal em cerca de 40 mil delas.

Embora a doença cardíaca acabasse com mais vidas de mulheres, o câncer de mama é o câncer mais comum e temido entre as mulheres.

Por isso existe uma campanha mundialmente conhecida como Outubro Rosa que tem como objetivo aumentar o conhecimento dessa doença e também promover o diagnostico precoce, para que mais vidas possam ser salvas.

O câncer de mama também afeta homens, com mais de 2.000 casos sendo diagnosticados anualmente.

E lembrem-se, muitas das mudanças de estilo de vida que são descritas aqui podem reduzir não apenas seu risco de câncer de mama, mas de câncer em geral. Então, leia e faça o seu melhor para seguir todas essas recomendações.

Você não quer esperar até que seja tarde demais para melhorar seus hábitos de saúde.

Aqui estão 11 sugestões que podem diminuir suas chances de desenvolver o câncer.

1) Mantenha seu quarto escuro

Seu corpo libera a melatonina hormonal, que protege contra o câncer de mama, apenas na escuridão. Então desligue todas as luzes noturnas e televisão enquanto dorme.

A melatonina é um poderoso antioxidante com uma ampla gama de benefícios para a saúde, tornando - o um remedio natural para cancer de mama incluindo proteção contra distúrbios neurodegenerativos, como a doença de Alzheimer, melhores resultados para pacientes com câncer e até reduziu a ocorrência de enxaquecas.

Uma vez que a produção de melatonina no corpo diminui após os 40 anos, este é um suplemento que é frequentemente recomendo às mulheres que estão preocupadas com o câncer de mama.

2) Faça exercícios diários regulares

Estudos têm demonstrado que as pessoas que se exercitam por um total de quatro horas por semana têm um risco significativamente menor de desenvolver câncer de mama.

O exercício também ajuda com o controle de peso, que é amplamente conhecido por ter um impacto positivo em inúmeros aspectos da sua saúde.

3) Limite a ingestão de álcool

Ou considere desistir completamente. Consumir mais de quatro porções de álcool por semana aumenta o risco de câncer de mama.
Para aqueles que querem estar no lado seguro, apenas diga não ao álcool.

Mas para aqueles que não querem se abster ou querem os benefícios oferecidos pelos antioxidantes que promovem a saúde no vinho, limite-se a não mais do que um copo por semana.

Ou obtenha esses antioxidantes sem o álcool, consumindo
algumas uvas vermelhas ou um copo de suco de uva em vez disso.

4) Passe pelo menos 20 minutos por dia ao sol

Isso ajuda a aumentar seus níveis de vitamina D, também conhecida como "a vitamina do sol".

A pesquisa mostra que as mulheres pós-menopausa com os níveis mais altos de vitamina D apresentaram menor risco de desenvolver câncer de mama quando comparadas às que apresentam níveis mais baixos.

São recomendados 1.500 UI de Vitamina D3 diariamente, a menos que seus níveis sejam baixos, caso em que provavelmente você precisará de uma dose mais alta.

Um exame de sangue simples pode dizer se você precisa de mais vitamina D3. Se isso for o caso, seu médico pode sugerir a dosagem apropriada.

5) Evite produtos de limpeza domésticos tóxicos, pesticidas
Esses produtos contêm produtos químicos que perturbam nossos hormônios e atuam como agentes cancerígenos nas glândulas mamárias.

6) Tome uma dose diária de iodo

O iodo suplementar demonstrou eliminar células anormais que se destinam a tornarem-se cancerosas, bem como células cancerosas precoces. Mas lembre-se sempre de consultar um especialista para saber se você está apto a fazer tal recomendação.

7) Construa suas boas bactérias com um suplemento pro biótico

Os pro bióticos fornecem uma longa lista de benefícios para a saúde, incluindo ajudar com a colisão adequada do estrogênio, um hormônio implicado no câncer de mama.

8) Reduza o estresse com a meditação

O estresse aumenta os níveis do hormônio do estresse conhecido como cortisol, que está relacionado a alguns problemas de saúde graves, incluindo ansiedade, ganho de peso e câncer.

A meditação reduz o cortisol enquanto aumenta os níveis do hormônio serotonina e apoia a imunidade saudável - outro elemento importante para combater o câncer.

9) Escove a sua pele

Antes de tomar banho, use uma escova de cerdas naturais para acariciar suavemente a pele seca.

Eu sugiro começar a seus pés e escovar em direção ao seu coração, e continuar a escovar as pernas, os braços e o peito.
Todo o processo pode levar apenas cinco minutos, ou você pode continuar por até 20 minutos. Lembre-se de ser gentil, então sua pele não é arranhada ou raspada.

Este processo não só faz você sentir bem, mas também estimula a drenagem linfática, que remove as toxinas do corpo.

10) Não use um sutiã com MATERIAL SINTÉTICO
Esses materiais impedem a boa drenagem linfática nos seios, o que pode contribuir para um alto risco de câncer. Pelas mesmas razões, não durma no sutiã.

11) Coma pelo menos duas xícaras de brócolis por semana
Os brócolis contém uma substância conhecida como carbinol indol-3 (I3C), que suporta equilíbrio de estrogênio saudável em todo o corpo e protege as células da mama.

Couve-flor e couves de Bruxelas também contêm quantidades significativas de I3C.

Se você nunca foi diagnosticado com câncer de mama e fizer essas mudanças isso poderá ajudá-lo a permanecer livre de câncer, especialmente quando combinado com autoexames regulares e mamografias.

Se você já teve a doença, as alterações de estilo de vida que eu estou recomendando podem ser aliadas poderosas na prevenção de uma recorrência.

Se a lista for uma mudança muito drástica para você, simplesmente enfrente uma mudança por semana nos próximos meses e, antes de perceber, você estará mais saudável do que nunca!

Assista ao vídeo: Dicas para prevenção do câncer de mama - Outubro Rosa
Prevenir aumenta 90% de chances de cura.